Escutamos muito a palavra colaboração e colaborativo.. Mas, você já parou pra pensar quais as diferenças entre o trabalho em equipe e a colaboração? É o que vamos discutir hoje e também vou falar de 4 competências que podemos desenvolver para estimular a colaboração!

O trabalho em colaboração é muito potente. Ele otimiza recursos, aumenta a produtividade, dá consistência aos projetos e processos do dia a dia. Também promove a criatividade pela troca de idéias e experiências. Mas quem pensa o trabalho desta forma sabe que pode ser muito difícil se as pessoas não compartilham certos valores e não buscam criar uma cultura de colaboração.

Sabendo desta dificuldade, o Blog Colaborativa será um espaço pra gente pensar, a partir das experiências do dia a dia, sobre as maravilhas e dificuldades do trabalho em colaboração. Desta forma, nosso propósito é transformar o modo como trabalhamos e ajudar profissionais e organizações a criar cultura de colaboração.

Artigo: Colaboração ou trabalho em equipe?

Trabalho em equipe ou colaboração? – Coliseu de Roma

Na minha história profissional, pude trabalhar em muitos projetos em grandes e pequenas empresas, projetos com investimentos privados e projetos públicos. Uma coisa que eu observei nessa trajetória foi: o individualismo e a competição superam a colaboração. O resultado? Projetos que não acontecem, disputas e processos de trabalho que não funcionam por falta de envolvimento das pessoas no desenvolvimento coletivo do trabalho.

Assim, voltando à pergunta inicial: Podemos dizer que trabalhar em equipe ou em colaboração são a mesma coisa? Acredito que não!

Artigo: Colaboração ou trabalho em equipe?

Então vamos pensar num exemplo extremo, mas ilustrativo pra gente visualizar bem as diferenças: Imagine as pessoas que participaram da construção do Coliseu de Roma. Alguém discorda que foi preciso muito trabalho em equipe? Porque foram necessárias milhares de pessoas para realizá-lo [Estimado uso de 100 mil escravos/prisioneiros] e houve um elaborado trabalho de comunicação e coordenação das atividades. Mas qual a diferença então?

Experimenta contestar ou deixar de fazer o que te obrigaram e você pode imaginar o que iria acontecer! Nada parecido com que vivemos hoje, certo!? Com certeza seria muito bom experimentar maior autonomia e distribuição de poder nas organizações, mas infelizmente ainda observamos hoje em dia o pensamento herdado de anos de história de separação e controle sobre as pessoas.

Menos controle, mais autonomia

Assim, acontece que a possibilidade de participação nas decisões e na criação ainda é muito pequena e essa é uma grande diferença! Estamos na era da participação então todos querem e podem contribuir. Essa foi uma das motivações para criação da Colaborativa. No entanto, o trabalho em colaboração é diferente porque as pessoas deveriam ter mais liberdade pra escolher em quais atividades elas querem se envolver baseadas no seu conhecimento, no propósito e desejo que possuem em fazer alguma causa ou projeto acontecer. Isso é uma grande diferença que ficam em segundo plano muitas vezes.

E tem mais! Você não é mais competente individualmente [A pessoa que se destaca sozinha], porque você é um profissional valorizado dentro do contexto da sua rede ou grupo. Para Pierre Lévy, no livro As tecnologias da inteligência:

Não sou “eu” que sou inteligente, mas “eu” com o grupo humano do qual sou membro, com minha língua, com toda uma herança de métodos e tecnologias intelectuais.

4 Competências

Bom, deu pra perceber a complexidade envolvida no conceito de colaboração [Quis representar essa visão no mapa mental destaque deste texto], mas vamos tentar deixar as coisas de um jeito mais simples agora?

Vou listar 4 competências que precisamos desenvolver não só individualmente, mas em grupo:

  • Organizações horizontais e flexíveis. Você vai trabalhar num grupo onde as lideranças não são fixas e mudam constantemente conforme os desafios e habilidades demandadas por eles. Como deixar as funções tão rígidas se as coisas mudam o tempo todo? Além disso, é preciso dominar a linguagem dos aplicativos e recursos de tecnologia da informação disponíveis hoje para facilitar a colaboração [E que, muitas pessoas usam muito pouco].
  • Estratégia Ágil. Definir objetivos em comum, de forma participativa, é a base para a colaboração. Assim a equipe pode “olhar para a mesma direção” e ter autonomia para colaborar. Também é preciso trabalhar as habilidades para comunicação da estratégia à todos os envolvidos, desenvolvendo fortemente o pensamento e comunicação visual.
  • Abertura ao novo. Para trocar com colegas e saber conviver com visões [As vezes] muito diferentes, mas que certamente complementam a sua e trazem valor para o grupo. Abertura para compartilhar conhecimento, testar e tentar coisas novas com o objetivo de inovar.
  • Confiança. Essencial para que o outro tenha autonomia de decisão, contribua para um ambiente criativo e possa efetivamente colaborar e não competir. Quem não confia, não pode colaborar, sempre estará competindo!

Bom, espero que o exemplo te ajude a perceber as diferenças do trabalho em equipe e da colaboração. Confira outros artigos do blog sobre colaboração e conte sua experiência nos comentários. Compartilhe com amigos e colegas pra gente ajudar a criar profissionais e organizações mais criativas e colaborativas. 

Referências:

https://www.infoescola.com/civilizacao-romana/coliseu/
http://www.the-colosseum.net/architecture/la_costruzione_en.htm
http://www.tribunesandtriumphs.org/colosseum/building-the-colosseum.htm

close

Olá! 👋
Obrigado pela visita.

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todos os meses.

6 Replies to “Colaboração ou trabalho em equipe?”
  1. excelente conteúdo, uma tópico muito bom e interessante se aprender.

  2. A colaboração torna o ambiente acolhedor e bom de se trabalhar, pois sentimos que estamos todos juntos e unidos com um único propósito.

    • Olá Leila! Acho que um “joga” pelo outro quando há diálogos e participações. Para melhorar a colaboração nestes tempos de mudanças frequentes, precisamos renovar constantemente os objetivos e propósitos, sempre incentivando a autonomia. Obrigado pela sua contribuição, abraços!

  3. Podemos criar nos próprios criatividades

Deixe uma resposta