Se manter criativa(o) com o passar dos anos tem suas vantagens.

Foto: Elle Hughes

Quando pensei no tema para o blog “empreender na maturidade” me veio a doce lembrança de uma das primeiras reportagens que fiz para a faculdade de jornalismo. O tema era bem similar. Falava dos senhores de cabeça branca que não se deixam abater. Na pauta uma ótima entrevista com a minha avó que exercia a odontologia com mais de 70 anos, saudades e inspiração!

Dados da ONU – Organização das Nações Unidas e da OMS – Organização Mundial de Saúde nos aponta que o mundo está envelhecendo. A expectativa de vida aumentou devido a maior busca pela qualidade de vida e preocupação com os cuidados com a saúde.  Atualmente vive-se mais mesmo nos países subdesenvolvidos. Em 2050 a expectativa de vida mundial será em média 77 anos. Daí a necessidade do mundo se preparar, seja revisando o sistema da previdência, uma questão que extrapola o Brasil, ou oferecendo melhores condições para se viver nas cidades. Uma atitude empreendedora e criativa na maturidade está começando a dar sinal de prosperidade e abundância.

Falei deste assunto em recente participação no Washignton Fora D`horas, transmitido pela VOA Português, direto da capital americana. Comecei a pesquisar o assunto e me deparei com uma questão mundial: cada vez menos vão nascer crianças e a melhor qualidade de vida vai fazer o mundo envelhecer.

Os novos “cabeças brancas”

O Brasil, em 2016, tinha a quinta maior população idosa do mundo, e, em 2030, o número de idosos ultrapassará o total de crianças entre zero e 14 anos, segundo dados do Ministério da Saúde.

Será que envelhecer é sinônimo de parar de produzir completamente? Claro que não! Hoje o mercado criativo oferece uma gama de opções. E muitas senhoras e senhores voltaram a ocupar as salas de aula em busca de conhecimento e atualização.

A internet domina todas as idades e gera ótimas idéias e fama. Dona Dirce Ferreira é de Uberlândia, em Minas Gerais, e ficou famosa no Instagram ao reproduzir passos de dança ao som da música “Te Amo Sem Compromisso (Tô nem aí)”, do MC Doni. Depois deste episódio e com a forcinha da neta que mora nos Estados Unidos virou fenômeno e influenciadora digital nas principais rede sociais. Hoje Dirce diverte os seguidores com cliques sensuais, fotografias na praia, dançando. Vivendo a vida.

Calcula-se que hoje, no Brasil, mais de 650 mil idosos estejam atuando como empreendedores – 10,8% dos que ainda não fizeram admitem ter vontade. Cerca de 3,1% das pessoas que empreendem no país têm mais de 60 anos. Informações publicadas recentemente pelo Sebrae. Muitas pessoas querem continuar trabalhando depois de aposentadas para complementar a renda.

No entanto, existe também a parcela que deseja se dedicar a algo estimulante, a fim de se sentirem realizadas e conectadas ao mercado e a outras pessoas. É exatamente o que observo em sala de aula nestes quase quatro anos. A demissão tardia ou a aposentaria é o ponto de partida para realizar sonhos ou buscar novas possibilidades.

Experiência e maturidade

A grande vantagem de tornar-se um empreendedor criativo na maturidade se dá pela experiência no mercado de trabalho, a vontade de vivenciar a transição do tradicional para o criativo e acima de tudo a inteligência emocional. É esse equilíbrio que vai agregar aos bons negócios.

Tivemos o prazer de conhecer e fomentar alguns negócios durante as edições da Imersão Gestão em Negócios Criativos. Deixo aqui os links para que conheçam:

Maré Mansa – O barco dos sonhos do Ricardo Miranda – https://maremansa.com.br/

2P Ateliê – Um charmoso local criativo para cursos e compras da Patrícia Bandeira e Pryscilla Acurcio – https://www.2patelie.com.br/

Da Maria – Corajosa Maria Ribeiro se desligou do serviço publico e foi fazer as suas lindas costuras – https://www.instagram.com/coisinhas_damaria/

Da Mara – Mara Disconzi é totalmente habilidosa na cartonagem – https://www.instagram.com/stories/damara.mmd/

Lembrem-se que envelhecer é a arte de viver bem. Até o próximo post. Beijos,

Deixe uma resposta