Tive a oportunidade de estar com empreendedores criativos da região centro-sul Fluminense facilitando a oficina planejamento estratégico para negócios locais. A atividade foi parte da Caravana Rio Criativo, programa da secretaria de cultura e economia criativa do governo estadual.

Lá conheci pessoas muito realizadoras com sonhos, desejos, idéias e muita vontade de fazer a diferença. Nas conversas, percebi um padrão: o interesse em impactar positivamente a economia local, porém preservando certos valores de convivência e de relação com o trabalho. Hoje vou contar como elaboramos um plano para colocar estas idéias e valores em prática. Vamos juntos!?

Planejamento para colaboração

Pra começar, precisamos discutir o porquê e como se planejar no contexto dos negócios criativos em rede. Se as pessoas, recursos e informações estão em constantes mudanças, como ser tão rígido no nosso planejamento? Antes, no modelo tradicional, mais previsível, controlado e linear funcionava melhor, agora fica bem mais difícil. Vamos pensar no planejamento como uma forma de promover a colaboração.

O profissional ou grupo que planeja tem tempo e oportunidades para promover a participação das pessoas, dialogar, ouvir feedbacks, desenvolver melhores soluções e criar objetivos em comum. Quando não há planejamento, as coisas acontecem de forma muitas vezes impensadas, de acordo com uma visão individual e pouco criativa. Consequências: retrabalho, atitudes que não podem voltar atrás, perda de tempo e dinheiro para refazer. Quem nunca!? 🙂

A pergunta aqui é: adivinhar o futuro ou entender sua imprevisibilidade? Olhar o planejamento sob estas duas perspectivas é muito importante no contexto das redes. Assim, a idéia é planejar para desenvolver alguma segurança de como iremos percorrer os caminhos da vida e dos negócios criativos. Você pode ficar muito estático, caro e desatualizado tentando adivinhar demais o futuro.

Vamos pegar um exemplo bem comum pra pensar sobre planejamento: Uma viagem! Gosto muito de viajar e trago um aprendizado pessoal: os lugares mais incríveis que conheci foram em situações não totalmente planejadas. Você simplesmente descobre conversando com pessoas locais ou pelas dicas de outros viajantes.

Monte Fitz Roy – Patagônia Argentina

É claro que é muito importante um planejamento, para a compra das passagens, questões sobre saque de moeda local, reserva de hospedagem nos primeiros dias no lugar, cultura, etc. Mas depois, é preciso ir aberto para poder interagir com a viagem e as boas surpresas que ela poderá oferecer [Pode ser sorte, mas nunca passei por maiores problemas]. Desta forma, acho que um caminho para pensar em planejamento hoje é:

Faça um exercício mental e planeje o que você pode controlar. Estabeleça seus limites, crie contingências, mas esteja aberto e seja criativo para lidar com pessoas e situações que não dependem de você.

Outro ponto importante: planejamento requer aprendizado e melhoria. Pode ser melhor falhar do que mudar a todo momento sem nenhum parâmetro que te fará avaliar e aprender com o processo depois.

O que te move agora?

Se antes pensamos sobre o momento atual, aqui vamos pensar no que desejamos para o futuro. Alguns elementos são muito importantes durante o planejamento estratégico:

1. A razão de ser/propósito do negócio ou causa
2. Autoconhecimento [Recursos, experiência/conhecimento e redes]
3. Analise do contexto econômico, social, de mercado e tecnologia
4. Se perguntar: O que me move agora?

O quarto elemento é a base para definição de objetivos, metas e projetos que farão sentido pra você neste percurso. Faz a gente partir pra ação e sair da nossa zona de conforto. Como exemplo, falamos na oficina sobre o aniversário de 50 anos do homem na lua. Este vídeo da BBC Brasil mostra como este desafio impulsionou uma série de ações que resultaram em outras tecnologias como a internet e mudaram o mundo.

E você, o que te move? Ter sua marca reconhecida, aumentar as vendas, criar uma cultura de colaboração, criar novos produtos criativos? Pode ser o ponta pé inicial para grandes desafios e descobertas.

Desejos, valores e colaborações

Bom, temos um plano, mas como tudo está em constante mudança, você repensa o que faz sentido pra continuar inspirado e motivado? É o processo de perceber os sinais do dia a dia e refletir frequentemente sobre desejos, valores que fazem [ou faziam] sentido pra você no percurso. Não menos importante, é escolher as pessoas que podem colaborar no caminho para realização do negócio ou causa. É a parte do planejamento em que olhamos pra dentro da gente e precisamos observar as emoções para se autoconhecer e mudar o caminho quando preciso.

Assim elaboramos um documento de planejamento estratégico. Agora temos um guia, um mapa que precisa ser cuidado, revisado e atualizado frequentemente. Deixe-o sempre por perto e faça com que seja o mais visual possível. Compartilhe com um parceiro ou pessoa de confiança para receber colaborações. Esse é só o começo então sucesso na aventura que está por vir!

Agradeço aos participantes pelo aprendizado e ao Rio Criativo pela oportunidade. Abraços!

4 Replies to “Oficina de planejamento estratégico Rio Criativo”
  1. Parabéns Daniel por mais um espaço conquistado !
    E deu para notar que as mulheres estavam em presença maciça.

  2. Obrigada e parabéns 👏👏👏
    Contribuições valiosíssimas

Deixe uma resposta